Encontro Nacional: Ementas Rodas de Conversas

Teremos 6 Rodas de Conversa para trocas de experiências, conceitos e aprendizados, como temos uma diversidade de temas, para facilitar aglutinamos da seguinte maneira: Economia, Finanças, Desenvolvimento, Educação, Redes e Formas de Organização.

Veja em qual roda você gostaria de contribuir durante o Encontro:

Roda 1 – ECONOMIA

Esta Roda de Conversa contempla iniciativas de economia solidária, circular, camponesa, comunhão, digital, criativa, colaborativa e outras experiências correlatas:

Economia solidária: baseada na posse coletiva dos meios de produção, participação coletiva, autogestão, repartição dos resultados, preservação ambiental e compromisso social com a comunidade na qual se inserem. 

Economia circular:  tem como base a utilização cíclica de produtos e materiais sem formação de resíduos, produto como serviço, extensão da vida do produto, o compartilhamento, reutilização, remanufatura e reciclagem de materiais. 

Economia camponesa ou familiar: fundada numa lógica familiar que preserva o equilíbrio ecológico produtivo (pluriculturas e integração com criações), com aplicação dos princípios da agroecologia e economia solidária. 

Economia de comunhão: Prática econômica baseada na constituição de unidades produtivas que têm por objetivo central, além de gerar emprego e renda, realizar a distribuição do lucro. 

Economia digital: refere-se a uma economia baseada em tecnologias de computação digital

Economia criativa: usa a criatividade e o capital intelectual como insumo primário para a criação, produção e distribuição de bens e serviços.

Economia ecológica: trata das relações entre economia e meio ambiente e requer uma integração sistêmica e multifacetada. Encara os recursos naturais como componentes de produção escassos e limitados.

Roda 2 – FINANÇAS

Esta Roda de Conversa contempla iniciativas de fundos rotativos, solidários, bancos comunitários, trocas solidárias, clubes de troca, moedas, controle do sistema financeiro, renda mínima e outras experiências correlatas:

Fundo Rotativo Solidário: poupança comunitária gerida coletivamente para fortalecer a economia popular. Essa poupança é formada por meio da doação voluntária de recursos por cada membro participante do fundo ou ainda pode ser constituída a partir de ações e recursos externos destinados à comunidade. 

Banco Comunitário: associação comunitária que presta serviços financeiros solidários, de forma associada e comunitária. Ele é autônomo e faz sua autogestão, não existindo filial para esse tipo de banco, sua criação e administração é feita pela própria comunidade local. 

Renda Mínima: programa de transferência de renda que assegura a melhoria das condições de vida do grupo familiar, por meio da concessão de benefício financeiro. Tem como objetivos promover o acesso do grupo familiar à rede socioassistencial do território, estimular a frequência escolar e fortalecer os vínculos familiares e a convivência comunitária.

Roda 3 – DESENVOLVIMENTO

Esta Roda de Conversa inclui experiências que abordam o desenvolvimento: territorial, rural, urbano, biomas, a escala humana, Felicidade Interna Bruta FIB, agroecologia, economia ecológica e outras experiências correlatas:

Desenvolvimento territorial: tal desenvolvimento envolve os aspectos relacionados a dimensão local, e respeitando as dinâmicas, características, necessidades e especificidades do meio rural, urbano e dos biomas.

Desenvolvimento a escala humana: tal desenvolvimento se concentra e sustenta na satisfação das necessidades humanas fundamentais, na geração de níveis crescentes de autodependência e na articulação orgânica dos seres humanos com a natureza e com a tecnologia, na interação dos processos globais com comportamentos locais, do pessoal com o social, do planejamento com a autonomia e da sociedade civil com o estado. 

Felicidade Interna Bruta FIB: Enquanto os modelos tradicionais de desenvolvimento têm como objetivo primordial o crescimento económico, o conceito de FIB baseia-se no princípio de que o verdadeiro desenvolvimento de uma sociedade humana surge quando o desenvolvimento espiritual e o desenvolvimento material são simultâneos, assim se complementando e reforçando mutuamente.

Roda 4 – EDUCAÇÃO

Esta Roda de Conversa inclui experiências de educação infantil, jovens, idosos, pesquisas, saberes tradicionais, currículo e outras experiências correlatas:

Experiências de gestão comunitária rural: caso das Escolas Família-Agrícola e Escolas Rurais em que o equipamento é administrado pelas famílias dos educandos e o currículo é integrado à vida e produção familiar, adotando a pedagogia da alternância. 

Experiências de gestão cooperativa: caso das cooperativas educacionais implantadas em vários Estados brasileiros

Experiências de formação de lideranças e conselheiros: caso das Escolas da Cidadania e programas de formação de conselheiros tutelares ou de direitos, lideranças de bairros e comunidades. 

Orçamento Participativo Criança e/ou Jovem: práticas e programas de formação de crianças e adolescentes em redes municipais de ensino que estudam a dinâmica social dos bairros e do município e elaboram propostas de inclusão e garantia de direitos como parte do currículo regular. 

Experiências de formação de jovens e adultos: programas curriculares pautados pela construção da autonomia dos jovens trabalhadores e adultos, assim como pautadas    pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Bases para a construção de um novo currículo para os cursos de economia: bases curriculares para uma economia a serviço da vida que trate de questões como a iniquidade, colaboração, solidariedade, cuidado e convivência com o meio ambiente e os bens comuns.

Roda 5 – REDES

Esta Roda de Conversa inclui experiências que envolvam a formação de redes que trabalhem com: comunicação, causas (local, global, glocal), tecnologias, energia limpa e outras experiências correlatas

Matriz energética: vinda de fontes renováveis de energia (solar, eólica) 

Glocal: dimensão local na produção de uma cultura global, integra resistências, mas também as contribuições das formações identitárias locais e regionais à globalização. Em muitas experiências, articula culturas globais modernas com as locais tradicionais

Comunicação em redes sociais e monitoramentos: – democracia monitória – com mapas de calor e campanhas progressivas

Roda 6 – FORMAS DE ORGANIZAÇÃO

Esta Roda de Conversa inclui experiências: cooperativas, coworking, modelo colaborativos, comunidades, representação política, autogestão, compras coletivas, economia do trabalho e outras experiências correlatas

Cooperativismo: associações entre indivíduos que têm identificação e objetivos socioeconômicos comuns, podendo ser na forma de: produção, trabalho, consumo (mediante compras coletivas), crédito  e também educacional. 

Coworking: modelo de trabalho baseado no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo pessoas que laboram não necessariamente para a mesma empresa ou na mesma área de atuação.  

Economia do trabalho: não fundada no lucro, mas sim no bem-estar do trabalhador. 

Autogestão: posse e administração de um empreendimento ou organização pelos seus próprios trabalhadores ou participantes, de modo igualitário e democrático, sendo tal princípio o cerne da economia solidária. 

Orçamento Participativo: instrumento de gestão que permite aos cidadãos de um município, Estado, país ou membros de uma mesma comunidade política decidirem como os recursos orçamentários devem ser empregados;

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.