Encontro Nacional na PUC-SP propõe novo currículo acadêmico para o curso de Economia

Pensar um novo projeto curricular na formação de economistas é um dos três eixos temáticos para a articulação mundial proposta pelo Papa Francisco. O tema será discutido nas rodas de conversa do Encontro Nacional Economia de Francisco, que ocorre nos dias 18 e 19 de novembro na PUC-SP. O evento é organizado pela ABEF (Articulação Brasileira pela Economia de Francisco), representante de 35 entidades com o Instituto Casa Comum (ICC) e a Universidade.

Economia de Francisco é o primeiro pacto global convocado pelo Pontífice e ocorrerá em março de 2020, em Assis, Itália. O Papa é assessorado diretamente por dois prêmios Nobel em Economia: Amartya Sen (Nobel de 1998) e Joseph Eugene Stiglitz (Nobel de 2001).

O Papa Francisco convocou economistas, empreendedores e empreendedoras, jovens de até 35 anos, para pensar novas formas econômicas no mundo. Em carta divulgada em maio, o Pontífice intuiu o objetivo deste chamado. “Através de um ‘pacto’ comum, promoveremos um processo de mudança global que esteja em comunhão de intenções não só aos que têm o dom da fé, mas a todos os homens de boa vontade, para além das diferenças de crença e nacionalidade, unidos por um ideal de fraternidade e atentos, sobretudo, aos pobres e excluídos”, escreve Santo Padre Francisco.

O objetivo do Encontro Nacional é reunir intelectuais, estudantes e jovens, movimentos sociais e ativistas das várias experiências do Brasil em geração de renda e produção sustentável como alternativas à economia geradora de desigualdades e dilapidadora da natureza.

A roda sobre Educação vai incluir experiências de educação infantil, jovens, idosos, pesquisas, saberes tradicionais e currículo universitário. “A roda de conversa de educação pode apontar algumas questões que estão vinculadas a esta nova economia mundial. Para isso, precisamos de economistas que estejam alinhados com este viés que o Papa está propondo”, explica o coordenador da roda de conversa de educação, Rudá Ricci.

Na programação, outros cinco temas serão discutidos no evento: Economia, Finanças, Desenvolvimento, Redes e Formas de Organização. As discussões terão como resultado um relatório final de contribuições do Brasil para o Congresso de Assis.

Papa Francisco também lidera outra articulação mundial: uma nova educação que respeite as diferenças e pluralidade cultural, que seja inclusiva e que dissemine a paz. No Brasil, está em fase de elaboração um evento preparatório para o encontro mundial da educação de Francisco, marcado para maio do próximo ano na Itália.

A ABEF foi criada a partir de um diálogo em julho de 2019 com o objetivo de construir ações brasileiras para disseminar a proposta do Papa de uma nova economia. Uma delegação brasileira deve ser preparada pela Articulação Brasileira para a atividade mundial do ano que vem, além de levar modelos alternativos e experiências de economia do país por meio da Carta Brasileira para a Economia de Francisco.

Serviço:
Encontro Nacional Economia de Francisco
Realização Articulação Brasileira pela Economia de Francisco (ABEF)
Data: 18 e 19 de novembro de 2019
Horário: 14h às 21h (18/11) e das 9h às 21h (19/11)
Local: TUCARENA – PUC SP (R. Monte Alegre, 1024 – Perdizes, São Paulo)

Fernanda Queiroz (Assessoria de comunicação/ABEF)