Palestrantes

 


Michael Lowy

Sociólogo brasileiro radicado na França, onde trabalha como diretor de pesquisas do Centre National de la Recherche Scientifique, é um relevante estudioso do marxismo, com pesquisas sobre as obras de Karl Marx, Leon Trótski, Rosa Luxemburgo, Georg Lukács, Lucien Goldmann e Walter Benjamin. Formou-se em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, tendo sido colega de Roberto Schwarz e Gabriel Bolaffi. Estudou posteriormente na França sob a orientação de Lucien Goldmann.

 


Scholas Ocurrentes

Scholas Ocurrentes, organização que nasceu em Buenos Aires por iniciativa do então Arcebispo Jorge Bergoglio (Papa Francisco), é uma rede internacional que une estudantes em um programa educativo baseado na arte, esporte e tecnologia, para promover a integração social e a cultura do encontro e de inclusão nas escolas públicas e privadas, de todas as religiões, a fim de educar os jovens no compromisso pelo bem comum.

 


Padre Paulo Sergio Bezerra

Nasceu na Zona Leste de São Paulo, fez seminário em Aparecida/SP e cursou Filosofia em Lorena/SP, aproximando-se do Movimento Estudantil e da luta da causa operária. Em 1980, ordenado Padre, assumiu compromisso com as lutas sociais, com “opção preferencial pelos pobres”, a partir da Teologia Latino-americana, consagrada nas Conferências Episcopais de Medellín e Puebla. Em 1981, durante manifestação da Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo (OSM-SP) com apoio da Pastoral Operária (PO), foi detido, fichado e liberado em seguida. Atualmente, é pároco da Paróquia N.Sra do Carmo, Itaquera, e colabora com programas eclesiais de base na Zona Leste.

 


Pastora Romi Márcia Bencke

É teóloga pela Escola Superior de Teologia  e mestre em ciências da religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Teóloga estudiosa de assuntos sobre o ecumenismo, fundamentalismo  e assuntos sobre a religião na América Latina. Atualmente é secretária geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil e Presidente da ALC – Agencia Ecuménica de Comunicacion America Latina e Caribe. É autora e co-autora em diversos artigos e periódicos. 

 


Célio Turino

Nascido em Indaiatuba, cresceu em Campinas. Atua há mais de 30 anos junto à movimentos sociais e culturais como o movimento estudantil (no final da ditadura), sindical (nos anos 80, tendo sido fundador do primeiro sindicato de servidores públicos do Brasil, em 1988), participou do movimento contra a Carestia, em Defesa da Amazônia, a Anistia, as Diretas Já!, entre tantos. Foi fundador e Porta Voz da Rede Sustentabilidade no Estado de São Paulo, mas se retirou do partido por discordar dos rumos tomados. Atualmente participa da construção da RAiZ – Movimento Cidadanista, um partido-movimento inspirado em experiências de democracia direta e participativa. Foi secretário municipal de Cultura de Campinas de 1990 a 1992, Diretor do Departamento de Programas de Lazer na Secretaria de Esportes, na gestão de Marta Suplicy, e secretário na Secretaria da Cidadania Cultural do Ministério da Cultura entre 2004 e 2010, período em que criou o Programa Cultura Viva, política do Ministério da Cultura que marca uma mudança de paradigma na elaboração de políticas públicas para a Cultura no Brasil, o qual viabilizou a criação de mais de 2500 Pontos de Cultura espalhados em mais de mil municípios do Brasil, beneficiando mais de 8 milhões de pessoas e criando 30.000 postos de trabalho.  

 


Ladislau Dowbor

É economista e professor titular de pós graduação da Pontifícia Universidade Católica de São  Paulo ( PUC-SP). Foi consultor de diversas agências das Nações Unidas, governos e municípios, além de várias organizações do sistema “s”. É colaborador de Outras Palavras, é autor e co-autor de cerca de quarenta livros. Parte de sua produção intelectual está disponível na página dowbor.org  

 


Carlos Vainer

Coordenou o Grupo de Trabalho sobre Migrações Internas da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Por três vezes foi eleito diretor do IPPUR/UFRJ. É consultor do CNPq, CAPES, FINEP, FAPERJ, FACEPE. Integra o International Committee on Dams, Rivers and People e representa o IPPUR/UFRJ no Dams and Development Project / United Nations Environment Programme. Integra os comitês editoriais das revistas: Planning Theory and Practice Journal, Travessia – A Revista do Migrante; Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais; Sociedade e Meio Ambiente. É consultor-leitor de várias revistas científicas. Integra o Comitê Organizador do II World Schools of Planning Congress, México 2006.

Lidera, com o Prof. Henri Acselrad, o ETTERN (Laboratório Estado, Trabalho, Território e Natureza), onde coordena, desenvolve e orienta pesquisas nas áreas do desenvolvimento regional e urbano, políticas urbanas, políticas migratórias, impactos sociais e ambientais de grandes barragens, conflitos sociais resultantes da implantação de grandes projetos, movimentos sociais urbanos, globalização e movimentos sociais comparado.

Coordena a equipe brasileira e integra a coordenação internacional do Program of Research and Cooperation on Social Movements in the South – Brazil, South Africa, India e Thailand. No âmbito do ETTERN, coordena a Assessoria Técnica e Educacional Barragens e Meio Ambiente, que desenvolve projetos de apoio a movimentos de populações atingidas por barragens e, eventualmente presta consultoria a agências governamentais e empresas públicas de energia elétrica.  

 


Cláudio Nascimento

Educador com atuação em diversas instituições: Cedi, Cedac, Secretarias Estadual e Nacional de Formação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), escolas da CUT em São Paulo e no Sul, Instituto Cajamar (Inca), Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), Programa Economia Popular e Solidária (governo Olívio Dutra); foi consultor da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para a formulação do Plano Nacional de Qualificação 2003. Atualmente é coordenador-geral de Promoção e ???  

 


Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães

Bispo católico brasileiro, auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, Reitor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB.

 


Tania Cristina Teixeira

Economista da Pontifícia Universidade Católica de MG, mestre em ciência Política  pela Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em Master-DEA pela Universidad de Valencia e doutorado em Economia Aplicada  pela Universidad de Valencia na Espanha. É atualmente professora da PUC-MG dos cursos de Economia, Direito e Turismo. Tem experiência na área de Economia da Tecnologia, Economia do Trabalho, com ênfase em Políticas e Programas de Bem-Estar Social, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento, precariedade e flexibilidade laboral, novas tecnologias da comunicação e da Informação (TICs), economia do turismo e da cultura, tecnologias sociais, economia social, economia internacional e comparada. Presidente da Associação dos Docentes da PUC Minas, já participou do evento Economia para o Bem Comum, do Vaticano. Atualmente é pesquisadora do NUTRA/PROEX- PUCMINAS.

 


Rosa Maria Marques

Economista pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul , mestre em Economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e doutora pela FGV- SP. Fez pós-doutorado na Faculte de Sciences Economiques da Université Pierre Mendes France de Grenoble e na Universidad de Buenos Aires. Atualmente é professora titular da  PUC-SP. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Economia Política e integrante da Comissão de Orçamento e Finanças do Conselho Nacional de Saúde. Foi presidente da Associação Brasileira de Economia da Saúde (ABrES) .Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Mercado de Trabalho; Políticas de Governo, Economia Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: politicas sociais, economia da saúde, financiamento da saúde, mundo do trabalho, previdência e proteção social e capitalismo contemporâneo. Autora  de “A proteção Social e o Mundo do trabalho’ e do livro “ Automação microeletrônica e o trabalhador” co autora de Formação Econômica do Brasil. 

 


Arildo Mota Lopes

É paranaense, foi bancário, torneiro vertical, dirigente sindical do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, é sócio cooperado da UNIFORJA, onde exerce a função de assistente administrativo. Trabalha há 23 anos na cooperativa e atualmente exerce a presidência nacional da UNISOL, entidade de apoio e representação de empreendimentos econômicos solidários, de abrangência nacional.

 


Milton José Fornazieri

De apelido  “ Rascunho” como é chamado  Milton Fornazieri é o responsável pelo setor de produção do MST. Com o sucesso das feiras regionais o MST parte para edições nacionais. O MST traz dos assentamentos produtos in natura , semi industrializados e industrializados.  Em 2003 foi criado o PAA ( Programa de Aquisição de Alimentos ) pela CONAB e em 2009 o PENAI ( 30% da alimentação das escolas tem que ser adquiridas de agricultura familiar, comunidades quilombolas e indígenas e assentamentos da reforma agrária , MST ) nos governos Lula e Dilma. Dois exemplos de políticas públicas  que deram sustentação para que as cooperativas se organizassem e comercializa seus produtos industrializados.


Paulo Petersen

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa, mestre em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela Universidad Internacional de Andaluzia e doutor em Estudos Ambientais pela Universidad Pablo de Olavide. Atualmente é coordenador-executivo da ONG Agricultura Familiar e Agroecologia – AS-PTA, vice-presidente da Associação Brasileira de Agroecologia – ABA-Agroecologia e editor-chefe da revista Agriculturas: experiências em agroecologia. É membro dos Conselhos Editoriais das revistas Agroecology and Sustainable Food Systems – ASFS, da Revista Brasileira de Agroecologia e da Coleção Transição Agroecológica (Embrapa). Também integra a Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica – CNAPO.


João Joaquim de Melo Neto Segundo

Nascido em 1964 em Recife (PE), é teólogo, educador e ex-seminarista. Como empreendedor social, criou o Banco Palmas, o primeiro comunitário do país e o mais importante, e introduziu um modelo inédito com propriedade e gestão da comunidade. Vive no Ceará e trabalha com economia solidária em treze comunidades do Nordeste e do Centro-Oeste.


Naidison de Quintella Baptista

Naidison de Quintella Baptista é natural de Salvador/BA. É professor com Licenciatura em Filosofia pelo Seminário Central da Bahia e possui Licenciatura e Mestrado em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma/Itália. É Técnico em Desenvolvimento Social no Movimento de Organização Comunitária (MOC), em Feira de Santana/BA, desde 1984. Integra a Coordenação Executiva da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) desde a sua criação, em 1999. Foi Presidente da Associação Programa Um Milhão de Cisternas para o Semiárido (AP1MC) no período de janeiro/2011 a julho/2018.


Hamilton Mendes Rocha

Hamilton Mendes Rocha – Graduando em Sociologia, pesquisador na área de Economia Solidária e Bancos Comunitários, assessora o Banco Comunitário União Sampaio. Produtor audiovisual e da assessoria em Comunicação.


Dennis de Oliveira

Dennis de Oliveira é professor na graduação em Jornalismo da ECA da USP, e nos Programas de Pós-Graduação em Integração da America Latina (Prolam) e Mudança Social e Participação Política (Promuspp). Coordenador do Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (Celacc/USP), pesquisador do IEA (Instituto de Estudos Avançados) da USP. Autor dos livros “Cultura e Comunicação na América Latina: integrar para além do mercado” (Celacc, 2010); “Jornalismo e emancipação: uma prática jornalística baseada em Paulo Freire” (Appris, 2017) e “A luta contra o racismo no Brasil” (Fórum, 2017) e “Jornalismo e os dilemas da sociedade da inflação das informações” (Abya Yala, 2019).
E-mail: dennisol@usp.br.


Mãe Eleonora

Mãe Eleonora:

Eleonora Aparecida Alves de Souza Domingos – Nascida em 1962 na cidade do Rio de Janeiro e desde 1979 vive em Hortolândia em São Paulo. Filha biológica de Ekede da Oxum Maria de Lourdes Alves, sua mestra, foi iniciada na religião nos orixás Oyá e Ode”, tornando-se sacerdotisa. Mãe Eleonora, como é chamada, é presidente da ONG Ilê Asé Omo Oya Bagan Odé Ibô desde 1994. Liderança na área cultural em Hortolândia e região de Campinas. Tem o ESPAÇO GOURMET FLOR DO DENDÊ onde desenvolve a culinária afro e afro- brasileira e pelo PROJETO TABULEIRO ANCESTRAL. Hoje faz graduação em gastronomia. Fundou a ONG Projeto Caminhos com atividades voltadas a promover o resgate e preservação da cultura negra e de matriz africana para todas as idades da comunidade. A partir do grupo de danças com coreografias tradicionais criou o Grupo Ojú Oba. Em edital este do terreiro, espaço sagrado, tornou-se sede do ponto de cultura. Coordenadora executiva da ABAM (Associação Nacional das Baianas de Acarajé e Mingau e Similares) no estado de São Paulo. É membro do Conselho gestor do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Aos 55 anos Eleonora Alves tem como projeto de vida através da reconstrução e fortalecimento de sua cultura transformar a vida das crianças e jovens da comunidade através da reconstrução e fortalecimento de sua cultura..

Américo Córdula

Américo Córdula

Américo Córdula – Paraibano, ator, professor e mestrando em Políticas para a Diversidade Cultural no DIVERSITAS/FFLCH/USP. Colaborou no Ministério da Cultura entre 2004 e 2015, onde ocupou os cargos de Secretário de Identidade e Diversidade Cultural e de Secretário de Políticas Culturais, coordenador do Plano Nacional de Cultura, atualmente é professor em Gestão Cultural no COGEAE/PUC SP e proprietário da Córdula Responsabilidade Cultural, que presta serviços em consultoria para empresas, governos e ONGs. Coordenador executivo do Plano Municipal de Cultura de São Paulo, MSUR Colóquio das megametrópoles do Mercosul, consultor UNESCO para Cidades Criativas,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.